05/07/2009

Interpretação de texto

Tenho uma janela que dá para o mar
Tenho uma janela
que dá para o mar
barcos a sair
barcos a entrar
tenho uma janela
que dá para o mar
sonhos a partir
sonhos a chegar
tenho uma janela
que dá para o mar (...)
tenho uma janela
que seria bela
seria mais bela
que qualquer janela
janela fosse ela
de Lua ou de estrela
ou qualquer janela
de qualquer escola
se não fosse aquele
pescador já velho
a pedir esmola
barcos a sair
barcos a entrar
chego-me à janela
e não vejo o mar.

Mário Crispim, Colóquio


1.
Tenho uma janela que dá para o mar.
Coloca a frase na forma negativa

2.
«chego-me à janela e não vejo o mar» significa que:
? a janela não se abre
? o mar está azul
? o poeta está triste pelo pescador

3.
O pescador velho pede esmola.
Coloca a frase no pretérito imperfeito.

4.
Da janela que dá para o mar vêem-se:
? muitas flores
? as montanhas
? barcos a partir

5.
A janela seria mais bela se:
? houvesse mais sol
? não houvesse um pescador pobre
? houvesse mais gaivotas